Filosofia de ensino/aprendizagem

O processo de ensino/aprendizagem a utilizar neste curso, obedecerá a métodos educacionais centrados no estudante. Os estudantes são estimulados a trabalhar cooperativamente em pequenos grupos, a reconhecer necessidades de aprendizagem e a explorarem os recursos necessários para promoverem a sua formação.

Aplicar-se-ão metodologias que exigirão de todos os estudantes, uma postura activa, capacidade de reflexão clinica, capacidades de comunicação, ética, trabalho em equipa, pensamento crítico e de análise responsável. Para o efeito, na fase pré-clínica, para além de aulas expositivas, far-se-á, conforme os casos, uso das seguintes modalidades de aprendizagem activa: Oficinas de trabalho, estudos de caso, uso de técnicas de dinâmicas de grupo, solução de problemas práticos, simulações, dramatizações, painéis, simpósios e seminários, mesas redondas, exercícios de casa e de terreno, disciplinas de auto aprendizagem, estudo dirigido (individual ou em grupo) e estudo por fichas. No período de formação predominantemente clínica, o nosso corpo clínico e os estudantes deverão, de uma forma progressiva, praticar medicina baseada em princípios científicos.

A abordagem dos conteúdos das unidades anteriormente mencionadas, ocorre em pequenos grupos, sendo facilitada por um docente (tutor/instrutor). Nas unidades verticais são aplicados métodos de exposição complementados com problemas ou situações de saúde que permitam a exploração do conhecimento prévio dos estudantes, o desenvolvimento do raciocínio clínico e epidemiológico, a formulação de hipóteses, a busca e análise crítica do conhecimento necessário para a melhor explicar o problema e a formulação de planos de actuação para situações individuais e colectivas. Nas unidades horizontais (Interacção Comunitária e Habilidades Profissionais) os estudantes desenvolvem habilidades à luz de um pacote de competências que será desenvolvido a partir do contacto supervisionado com pacientes, famílias e comunidade.